Meu filho tem brincado de atravessar pontes,  caminhar por túneis , lugares que eu não conheço, curioso,para ver onde vão dar .Tem pesquisado novos espaços, buscado a novidade de novas dimensões.

Preciso ter paciência enquanto ele se arrisca em novas peripécias, enquanto anda cada vez mais perto dos Campos do Senhor.

Minha amiga contou-me um sonho:estávamos Leo e eu numa grande planície  .Ele perseguia um carneiro , enquanto eu o tentava alcançar -trazendo eu mesma- um animalzinho ao colo.

Estaria Leonardo , meu anjo desgarrado, minha ovelha de grandes olhos azuis tentando  juntar-se ao rebanho? E eu ,procurando inutilmente alcançá-lo  , enquanto se distanciava de mim?

Ou estaria eu oferecendo   uma ovelha para ser imolada no lugar do meu filho? Uma desesperada e vã tentativa de negociar  com o Pastor supremo,  o prolongamento da permanência dele entre nós?

Fiquei  muito impressionada com a descrição do sonho. E isto aconteceu exatamente  um dia antes de Leonardo sofrer outra assustadora síncope e quase nos deixar , mais uma vez.

Uma vez mais despedi-me de meu filho num soluço  entremeado de conformidade e permissão.

Uma vez mais ele foi para algum lugar bonito , pois sua expressão era descansada e  pacífica…e voltou.

Naquele momento fui com ele  junto a este lugar, onde de repente senti-o soltar-se da minha mão para seguir o rebanho.

Fiquei parada no meio do campo chorando , vendo-o se afastar e imaginando como seria a vida sem ele.

Estava conformada pela serenidade do seu semblante  e por saber que ele entraria  saltitante ,em  sonora cantoria  campo afora…num lugar onde não conheceria  jamais  o perigo, nem o sofrimento da mente aprisionada de antes.

A dor do alívio a me constranger o peito e a fomentar a culpa de deixá-lo ir às vésperas do seu vigésimo oitavo aniversário apenas,pautava minha alma naquele quarto.

Do sonho,não lhe sabemos o fim…apenas   o final  do dia de ontem.

Leonardo  retornou devagar daquele  lugar  e  o que viu e sentiu só lhe podemos tentar adivinhar.

Dormiu e levantou contente hoje, como se nunca tivesse conhecido  vida diferente  .

E nós tentamos fazer o mesmo. ..enquanto somos por ele preparados lentamente para o dia em que  -iluminado de sol- sorrindo acenará para nós  , dará as costas e seguirá sem olhar para trás.

Anúncios