Minha amiga Aparecida Liberato, sem querer, com um primor de comentário  feito ao meu blog , inspirou-me a escrever  sobre  as marias da minha infância… recontextualizadas .

CINCO   MARIAS


Hoje joguei  pedrinhas para o alto

Caíram  a esmo  as cinco Marias

Cristais de possibilidades , verdades , caminhos

Iluminaram varandas internas   e cercanias

Sujaram de beleza  onde sentaram ,Marias de trapinhos .

 

Runas  dispostas de qualquer jeito , descampadas

Oráculo viking, mágicas, proféticas,

Marias com letras ,  destinos  , camadas

Cochichos de vidas, aleatórias,não herméticas

As cinco irmãs ,  de mãos  simples e dadas.

 

Marias  com números, com linhas de mãos

Com búzios, com cartas, orixás coloridos

Intrépido  punhado de areia  ,mambembe  , ginga e berra

Asperge  flechas, idéias ,   avisos mal contidos

Marias   da infância,  louquinhas   sem terra.

I Ching Marias ! de  insanas, tendenciosas, desmioladas

Molecas  com dedos nos narizes, pernas ligeiras

Anjos cabalísticos, demônios,  debochadas

De  fustão e de  chita,  gordinhas matreiras

Mistérios de trapo,   de  vidas ,jornadas .

Anúncios