A vida nos enrodilha  os corpos …vem, sacode e embaralha e nos solta no solavanco do mundo à espreita.

Doendo como um petróleo que rasga a terra para nascer , sobe a  escolha de dentro de mim.

Escolhi . Estou  de partida uma vez mais .

O novo porto  : São Paulo.

Nâo o destino final…apenas uma escala  antes  da casa de plantar amigos,bichos,  livros e discos .

“Se há coragem…não se luta mais.” Entra-se no destino escolhido e conquista-se o direito de  fazer história uma vez mais.

Um ano tão jovem , ainda de fraldas  , me traz o vento de uma alma nova.

Vou ao encontro de novos mistérios , sonhadora e frágil, realista e ferrenha .

Serei  aço, serei argila.  Desbragada  e pequenina.

Que universo encontrarei  ?

Que pessoas irão me amar? Quantas vezes chorarei saudade ?  Rirei com gente nova ?

Choverá na alma o mar do Rio? O Cristo aberto manterá o abraço pra mim?

São  Paulo cinzenta, descortina teu sol entre lenços opacos !

Gemerá a Paulista sob o meu pisar  estrangeiro?

Caetanearei no avesso do avesso do avesso  e verei na cidade o meu rosto ?

Sampa, se apronte pra mim! Amplia e enfeita teus braços à minha entrada…

Sampa, se apronte pra mim!  Seca a tua garoa  no tapete  da minha chegada.

Adeus  Rios de janeiro, fevereiro e março…de gente querida , de calor humano!

Olá São Paulo: cuida de mim !

Anúncios