Panos são apenas panos…sejam eles de seda, de algodão, de poliéster, mistos…lisos, estampados, quadriculados ou  florais,para a alegria dos nossos olhos ou  para suprir as necessidades dos nossos corpos e moradias.

Não para o MESTRE LEO !!!

( em tempo : Leonardo é meu filho autista,autor de todas as barbáries aqui citadas e catalisador de todos os sóis do Universo )

O mestre é ” do balacobaco “.

Leonardo,se carnavalesco fosse, pensaria alas compostas por belíssimos AVATARES…


seres míticos vestidos de nudezas abissais…num show de pele escorregando por rasgos, fendas…carnes brancas, negras, amarelas, azuis ,em vulcânica profusão… numa ALEGORIA DE  ENERGIA CÓSMICA sem precedentes.


Não dá pra competir com Mestre Leonardo.

Não gosto de carnaval.

Também não costumo seguir tendências de moda , a não ser que me favoreçam, logicamente.

Mas Leo, sem saber ,além de exímio carnavalesco    é um baita estilista…

De alguns anos pra cá, ele tem mostrado exacerbada predileção pela desconstrução das formas, em especial, dos lençóis,fronhas, toalhas, roupas, travesseiros, almofadas, xales, mantas de sofá da minha casa.

No entanto, ele tem se superado ultimamente .

Talvez,  por conta da chegada do Halloween, esteja ele empenhado sobremaneira na confecção de fantasias esfarrapadas e fantasmagóricas para a festa pagã.

De certo só sei que sua produção vai adiantada.

Há três dias atrás, atrasado provavelmente com as indumentárias para o dia 31, ele pega um lençol do tipo Queen size ( passado de mãe para filho ) , recém colocado sobre ele no ato de cobrí-lo à noite e o customiza rapidamente com seus ágeis e talentosos dedos ….

Vejo meu lençol de algodão puro, fresquinho e com aquela barra floral linda  ser perversa e lindamente ferido nas suas tramas egípcias.

Gritam desconsolados os faraós e suas rainhas enlouquecidas de ódio.

Meu Eduardo Mãos de Tesoura não poupa nem os filhos, nem os gatos da família Tutankamon,que à esta altura fogem esbaforidos de horror ,temendo eles próprios serem devorados  como cat barbecue.

A produção está atrasada,pensa Leo.

Pega então outro lençol , desta vez

novo em folha …

O processo é praticamente o mesmo.

Espera eu sair do quarto ou acorda no meio da noite à cata do pano molinho e nele crava sua invejável mandíbula com dentes em riste , bem jovens e amolados , do melhor tipo que há…saudáveis , sem nunca terem conhecido -pasmem-uma cárie sequer.

Aos bocados, vai arrancando os redondos de tecido, formando lindos  pois em formas de buracos .

Às vezes, como agora, faz-lhe franjas ou desfia em farrapos à la trupe coreográfica do Michael J. em Thriller, para bem servir-lhe aos propósitos da noite assombrada.

Segue personalizando cama-mesa e banho, totalmente grátis.

Entram na  dança macabra  : fronhas …

blusas que veste ,(seus panos retorcidos promovem fabulosos  batiks ,  tingidos com baba)

cortina do quarto .

Um primor , como diz Marthinha.

Semana que vem preciso sair a comprar-lhe novo enxoval , sob o risco de ter meu anjo medonho que cobrir-se à noite com sua própria nudez e esquentar-se com suas próprias banhinhas cor-de-rosa.

Num exercício de desapego constante, sigo

trilhando o meu Caminho de Compostela

pessoal ,sem pressa da chegada …totalmente

absorvida nos ensinamentos do

MESTRE LEO e sua BATERIA DOUTRINÁRIA

nada ortodoxa.

Anúncios