Assim somos nós, do signo de Balança .

Por total influência das reflexões inerentes à

chegada de mais um aniversário (ontem )

pego-me lambendo os beiços de excitação ao

pensar nas delícias do aniversariar…

O bolo, os amigos, o brinde, as

lembrancinhas, a flor , a impressão de que -de

fato- o outro está mesmo muito encantado

com mais uma passagem da sua existência.

(Tola e doce presunção !)

Mas é tão bom este querer acreditar , o suave

enganar-se que o outro está MESMO curtindo

o seu dia .

Não dou tratos à bola e FICO SIM MUITO

FELIZ !

Gosto tanto de me celebrar que comemoro

meu dia em QUATRO diferentes turnos. ( já

foram duas comemorações até agora!!!)

Assim , o pobre amigo , não tem como

fugir- me das vistas, nem como correr pra

muito longe a ponto de safar-se de me ter que

cumprimentar, abraçar , beijar. Bom demais!

Um exercício narcísistico que ainda , e cada

vez mais , muito me apraz, devido à veleidade,

à efemeridade da vida, que tão rápido está a

esvaziar-se.

O tempo , este ladrão apressado, continua

tiquetaqueando , indiferente às nossas

súplicas e olhares pedintes.

Cláudia Lisboa chama-me a atenção , no seu

escrito dominical,quanto à Libra ser o único

signo do zodíaco a ser representado por um

objeto …

e não , como os demais, por animais,

humanos ou seres extraordinários.

Sinto-me um tanto supérflua , rasa ao ler isso.

Na hora me passa um veloz questionamento,

um esquisito sentimento de inferioridade …ou

seria de “especialidade”?!!  Claro, Libra tem

que ser especial, não é sua vaidosa?!!

Mas o que desfecha o golpe de familiaridade

absurda, de identificação , é a constatação de

que nós, librianos , não somos -como muitos

tendem a pensar- seres equilibrados.

OU SOMOS CALÇA DE VELUDO OU BUNDA

DE FORA !!!

Afinal, os pratos de uma balança oscilam,

sempre em busca do tal equilíbrio almejado.

“Excesso de energia sem destino …forças que

se não são usadas construtivamente retiram

de nós o poder de controle das nossas vidas!”

complementa ela , sabiamente.


Será então ,este entusiasmo exagerado pela

comemoração de mais um ano vivido um

desperdício , ou uma equivocada canalização

de energia?

Talvez eu mude de idéia daqui pra diante , mas

hoje estou muito feliz para deixar-me

conduzir por elucubrações filosóficas .

Estou feliz porque estou saudável como

nunca…

gostando de mim e dos demais como nunca …

realizando projetos,

rodeada de lindos amigos ,

feliz porque estou impertinente de tão curiosa

com o mundo , com o outro…

e , sobremaneira, faminta dos segundos da

ampulheta vital que estão a se esvair .

Um vulcão mal contido ! Eis o que sou !

( imagem que me vem : uma balança sendo
cuspida por uma montanha enfurecida ! …)


PARABÉNS A TODOS MEUS  IRMÃOS DE

SIGNO !


Anúncios