Este ano descobrimos um oásis chamado Santuário Nossa Sra. de Shoenstatt,na bucólica Vargem Grande,onde as missas são celebradas  diariamente . Aos sábados elas acontecem ou na pequena capela, onde cadeiras plásticas extra são colocadas ao ar livre, gentilmente oferecidas ao público que fica do lado de fora ou então, a celebração tem lugar no grande espaço interno-para isto projetado-ao lado de um grande jardim central e da fonte ,de  onde jorra a água abençoada. Na estrutura, uma lojinha de souvenirs,uma lanchonete,banheiros,uma boa área de lazer com muitas árvores e alguns bancos.
Através do menino guardador de carros, descobrimos ser possível entrar com o carro pelo portão lateral e , assim, ficar com o veículo estacionado bem próximo aos dois locais, onde a missa se realiza.
Um achado!
Passamos, portanto, a ir -todo santo sábado- ao nosso pequeno paraíso de oração em família e a levar Leonardo conosco nesta empreitada.Munidos de brinquedos, sucatas e uma toalha de banho –que ele chupa o tempo todo e que usa para esconder-se,vez por outra – lá vamos nós, pedindo ao  serviçal Wilson, o jovem negro e bonito,nosso simpático mestre abre-alas, passagem livre para nosso estacionamento Vip, em lugar privilegiado, onde Leonardo ,vez por outra, pode ser deixado dentro do carro,bem às nossas vistas, em caso da possível e bem frequente possibilidade de mau comportamento, agitação,mau humor ou sono.
A cada sábado,uma missa  inusitada e cheia de surpresas! Nosso bonequinho Leonardo,nem sempre salta da caixa no momento em que a abrimos…ele é sempre a grande  incógnita dessa caixa de surpresas, que é a nossa vida com ele ! O motor da nossa criatividade , a inspiração  dos meus  escritos…
Algumas missas decorrem mais tranquilas, outras, no verdadeiro compasso do crioulo doido.
Há dias em que Leo não dá trégua… e é preciso sair correndo da fila da comunhão,porque ele tascou o dedo na buzina do carro.
Kadado e eu ,sempre vamos comungar em momentos diferentes,para que possamos nos revezar e proceder à troca da guarda,evitando ,assim,  deixar o polaco safado sozinho com seus auxiliares capetinhas.
Acontece ,vez por outra, dele estar agitado demais. É preciso ,nesta hora, circular com ele a pé , fazendo um pequeno   ” sanctuary tour”, de enredo sempre imprevisível  ,enquanto a missa nos serve de pano de fundo.
Leonardo,um sedento, mostra especial devoção pelo ritual de tomar água da fonte. Abro a torneira e ele se esbalda em água benta, mas o faz de modo tão afoito e esganado ,que se engasga com o líquido e tosse alto em pleno silêncio da leitura do evangelho ou do ofertório.
As criancas,em particular, observam fascinadas nosso esparrento alemão…o  palhacinho  colorido da nossa trupe circence,cheia de atrações  variadas.
Lá vai Leo, desfilando  por entre cadeiras, com seu passo de gansolino,com suas duas escovas de cabelo , uma em cada mão ,como se fossem ursinhos de pelúcia.Uma comédia !
Idas à missa com ele tem sido ,sobremaneira,revigorantes para nosso espírito.
Fazia tempo que não me divertia tanto com meu filho !
Senta-se agora ,na cadeira da lanchonete e fica embevecido observando a atendente, com um largo sorriso de galã conquistador , de quinta categoria.
Ora quer adentrar a casa das freiras, quando então é puxado a contragosto , ora fica nos  enganchando o pescoço , cheio de amor filial,lambidas de gato e  românticos olhos fechados…ou embesta de arrancar malandramente,a piranha que prende os meus cabelos,ou ainda, de puxar a bolsa do meu colo ou empurrar ao chão ,sem pudor, a cadeira vazia do seu lado.
O mais engraçado é quando ele –sentado  bem  lá no fundo da igreja-é claro-coloca a dita toalha de banho a  lhe cobrir a cabeça e os ombros,tal e qual uma burca.
Penso que o padre , provavelmente, tenha que fazer um esforço extra para nao perder-se no meio do seu sermão, ante a visão perturbadora daquela muçulmana cara-de-pau  ,lá na fila de trás, muitas vezes a agitar os braços e a  proferir sons ,quiçás, preces ao profeta Maomé.
Tragamos o riso e procuramos com esforço aproveitar algum ensinamento durante o divino ato,mas,sem dúvida alguma, o maior ensinamento nos vem da inocência de Leo, da sua intimidade com as coisas de Deus, tão a vontade fica na casa do Senhor.
Nossa missa é diferente!
Nossa oração tem sabor de comida caseira, servida na panela, numa mesa onde sentamos sempre   à direita do dono da casa !

1-08-2010

Anúncios