“…Olhai de que esperanças me mantenho! Vede que perigosas

seguranças! Que não temo contrastes nem mudanças, Andando em

bravo mar, perdido o lenho. “

Nem eu, Camões !!!!

Anúncios