“…O objeto atrai os olhares das pessoas que nos circundam. Danem-se.

Agitado, me belisca.  Leo , que não gosta de receber um não como resposta,começa a se bater com o objeto.

Confisco o insalubre metal.

Pronto. Começa a possessão. Chega Leopoldo, seu lado negro da força.

Começa a chorar alto e fica agressivo com todos.

A estas alturas , a maioria dos passageiros olha diretamente para a espalhafatosa cena , tentando entender

o que os verdugos da criança estão fazendo para deixá-la assim. Outros, mais discretos, mas não menos

incomodados ,olham de soslaio, torcendo para não estarem no nosso vôo. “

Anúncios